WHAT'S NEW?
Loading...

Podcast Post 050: Entrevistamos o Podcast Tambacast "Direto do Amazonas"

Ola Podcasters e ouvintes, hoje recebemos o amigo Olavo Montenegro integrante do Podcast Amazonense Tambacast, um verdadeiro achado no mundo Podcastal, confira agora este brilhante trabalho, por que hoje:



 Entrevistamos o Podcast Tambacast


Eduardo Cosso- Quero saber, qual é o maior diferencial do Tambacast para outros podcasts brasileiros do gênero.


 Olavo Montenegro- Bom, acredito que um dos diferenciais é o conteúdo regionalista. Muitos podcasts tem sido criados hoje em dia, mas podemos ver que grande parte deles, salvo algumas boas exceções, segue uma plataforma já convencional. falam só de cinema, ou só de games, ou só de quadrinhos, etc. Entramos com um conteúdo que é pouco abordado, e muito desconhecido por parte de ouvintes de outras regiões, buscando primeiramente mostrar um lado da região norte pouco conhecido. Outro diferencial pode ser o fato de não nos segurarmos muito no humor. Não buscamos o politicamente correto, mas sim o que é engraçado naturalmente. As piadas fluem quase que automaticamente pelo convívio que os integrantes já tem.


EC-  Como foi escolhido o nome do podcast e como surgiu o mascote?


OM- O nome foi meio difícil de achar. Fizemos um brainstorming e nada parecia encaixar bem, até que um de nós falou meio que na brincadeira o nome tambacast, que deriva de tambaqui, um peixe regional muito conhecido por aqui. A brincadeira foi ganhando força e adotamos o nome, por ser engraçado e também pela proposta regional que tínhamos desde antes das gravações iniciarem. O surgimento do mascote foi mais natural, já que seria quase impossível não fazer um peixe, com tambacast como nome do programa =D


EC-  Como é a pesquisa para se montar a pauta do programa? Quais temas vocês acham que se encaixam melhor no Tambacast?


OM- Bom, depende muito do tipo do episódio. Nos episódios com tema regional, ou tema musical, temos uma pesquisa prévia nos pontos escolhidos para passar uma informação melhor, sem perder o tom humorístico. Já nos episódios "normais", geralmente definimos o tema principal do episódio a ser gravado e só. A conversa flui naturalmente sem pauta, sem cronograma, num "quero ver onde isso vai dar" kkkk.


EC-  Vocês gostam de acrescentar gírias locais nos episódios? Quais são as mais utilizadas e qual são seus significados?


OM- Sim. Gírias e expressões locais entram naturalmente nos episódios, pois é como nos comunicamos naturalmente por aqui. Não nos preocupamos muito em procurar palavras e gírias de outras regiões, até porque um dos objetivos do programa é difundir a cultura amazonense e nortista. Agora é difícil saber quais utilizamos mais kkk acho que é mais fácil mostrar o dicionário de amazonês aqui  "No amazonas e assim"


EC-  Eu realmente gostei muito do tema do primeiro programa, que é algo mais regional, afinal, não temos muito programas falando sobre o Festival de Parintins. Teremos mais programas desse gênero?


OM- Sim. O episódio de Parintins foi nossa porta de entrada pra mostrarmos qual rumo nós queremos seguir com o programa, e teremos sim mais episódios desse gênero. Já virou uma lei no programa que todos os episódios redondos (10, 20, 30...) serão sempre com conteúdos regionais, abordando o nosso dia-a-dia, as lendas locais, costumes, etc. Temos outra série também que difere um pouco dos outros episódios que é o "Soundtrack da vida", nos episódios de final 9 (09, 19, 29...) que são mini rádios com sugestões de músicas que se encaixam nos momentos que todos vivenciamos. Vale a pena conferir! =D


EC-  Como surgiu a ideia do TambaNews? Vocês fazem algum tipo de pesquisa para selecionar os assuntos abordados nesse formato?


OM- A ideia do TambaNews surgiu como um programa diferente, inicialmente um bloco no final dos episódios e depois um programa separado, pra preencher a lacuna do TambaCast. A ideia seria lançar esse noticiário intercalando com a periodicidade quinzenal do TambaCast. O critério básico usado pra selecionar os assuntos abordados no formato é utilizar as notícias mais bizarras e inusitadas possíveis. Não queremos ser um jornal comum, a ideia é ser bizarro e humorístico, então fazemos humor em cima de notícias que por si só já são no mínimo engraçadas.


EC-  Achei engraçado o podcast estar no formato de um Tumblr, vocês pensam em montar um site próprio? Quem teve a ideia do podcast ser lançado via Tumblr?


OM- Sim, temos o projeto de montar um site próprio. A ideia do Tumblr surgiu, pela facilidade de uso e por ser uma plataforma gratuita, mas já estamos migrando o site pra outra plataforma mais funcional. No momento da criação do podcast, o Tumblr pareceu ser uma boa alternativa para que nós, totais leigos no assunto, compartilhássemos nossas ideias e nosso programa.


Entrevistamos o Podcast Tambacast


EC- Existe algum comentário sobre o sotaque de vocês? O que acham dessa divisão meio preconceituosa em cima de onde um participante que tenha algum tipo de sotaque?


OM- Bom, até hoje não recebemos nenhum tipo de comentário maldoso acerca do nosso sotaque. Dentro do nosso podcast inclusive temos um integrante com sotaque mais interiorano, sotaque do centro-oeste, bem diferenciado do nosso sotaque amazonense. Claro que acabamos fazendo piadinhas com ele e ele com a gente, mas isso é uma coisa até natural. Acho que a diversidade é sempre muito bacana. Eu particularmente ouço podcasts de vários lugares do Brasil, e com sotaques diferentes, e acho isso tudo muito bom. Ruim seria se todos fossem como atores de novela, ou jornalistas, que são recomendados a perder o seu sotaque local pra adquirir um sotaque genérico.


Nerdópole- Considerações Finais.


OM-  Obrigado pela oportunidade de contar um pouco sobre nosso programa e nossa experiência como podcasters.


Abraços!!



Confira agora:


TambaNews Mesa Redonda #001


 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8aFfoCtVKNE]