WHAT'S NEW?
Loading...

Score 014: Review do Jogo Forza Motorsport 6

Score é um Post criado e Alimentado por Valério Gamer que visa apresentar os mais diversos jogos, antigos e novos, de todas as plataformas da forma mais simples e mais objetiva possível, dando notas aos quesitos avaliados durante as seções de jogos, "Lembre-se que a opinião do nosso avaliador esta representada em forma de notas" e hoje:

Review do Jogo Forza Motorsport 6


score 14 Review do Jogo Forza Motorsport 6

Forza Motorsport 6: Launch Trailer


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=0CXqEHMgiFg]

NerdópoleCast 078: Gigante de Ferro

Assine Nosso Feed:Podcast Sobre o filme Gigante de Ferro em 32kPodcast Sobre o filme Gigante de Ferro Zipado



Bom Dia Nerdópole, hoje Apresentamos um Podcast Sobre o filme Gigante de Ferro, falamos da qualidade da Animação, Do tema escolhido e em como o mundo Nerd esta inserido neste Filme sensacional.


Para baixar Podcast Sobre o filme Gigante de Ferro , clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participantes:


Eduardo Cosso


Bruno Audi


Sites do Participantes:











Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


banner podcast nerdopole Itunes

Morre aos 95 Setsuko Hara, Lenda da TV Japonesa

Mais conhecida por seu trabalho em Era uma Vez em Tóquio, Clássico de Yasujiro Ozu, a atriz já vivia em recluso por mais de quatro décadas e morreu de pneumonia em 5 setembro aos 95 anos.


A atriz, nascida em Masae Aida em Yokohama, estava em recluso desde sua aposentadoria em 1962, e a notícia de sua morte só chegou ao público quando sua família recentemente fez o anúncio, como contou Agência de Notícias Kyodo do Japão na ultima quarta-feira.


Morre aos 95 Setsuko Hara

Hara apareceu em filmes de Tadashi Imai e Akira Kurosawa, mas ela e mais lembrada pelos papeis nas produções de Ozu.







Desde sua estreia em 1935 até sua aposentadoria repentina em 1962, ela esteve em mais de 100 filmes.


Entre eles, O Filho do Samurai uma co-produção germano-japonesa dirigido por Mansaku Itami e Arnold Fanck que foi idealizada para fortalecer os laços entre aliados em tempos de guerra. Os dois diretores concordaram muito pouco sobre como dirigir o filme, e por isso duas versões diferentes do mesmo filme foram liberadas, e nem uma das duas foi bem recebido pelo publico. Hara também apareceu em produções que serviam como propaganda para guerra.

Seu último papel principal veio na versão do conto clássico 47 Ronin  de Hiroshi Inagaki em 1962. Ela se aposentou para viver sozinha em Kamakura, uma antiga capital japonesa a cerca de 30 milhas de Tóquio, onde uma série de filmes de Ozu tinha sido concebidos e o lendário diretor foi sepultado.

Ignorando inúmeras ofertas para sair da aposentadoria, Hara foi raramente vista em público, e não foi vista mais, nem mesmo no funeral de  Yasujiro Ozu.




Capitão América guerra civil - Lançado o Primeiro Trailer







O filme Estreia em 06 de maio de 2016 e era O trailer mais aguardado pelos fãs da Marvel filmes, O mais recente capítulo da série Marvel nos cinemas coloca herói contra herói, Se nos filmes as historias  quase semrpe giram em torno do Capitão América e do Homem de Ferro veremos agora estas duas forças em combate por ideais diferentes. dirigido pelos irmãos Anthony e Joe Russo de "Capitão América Soldado invernal" com o roteiro escrito por Christopher Markus e Stephen McFeely. Horas depois que foi lançado, o trailer ficou em 1° no rank mundial do Twitter.


Capitão America guerra civil - Lançado o Primeiro Trailer






Sinopse





Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro.




Assista ao trailer abaixo.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=uVdV-lxRPFo]







Brad Pitt e a Warner Bros Adaptaram livro de ficção científica

Brad Pitt e a  Warner Bros vão adaptar o livro "Illuminae" que está atraindo elogios pela forma de conta a sua história.  No Livro vemos algo como um dossiê cheio de documentos encontrados ao acaso, textos, mensagens instantâneas, livros de bordo, listas de baixas e arquivos Secretos, o Livro  entrou na lista New York Times de melhores livros Infantojuvenis em sua primeira semana de vendas.


Lançado em outubro nos Estados Unidos, o livro já conta com editora no Brasil. A Novo Conceito adquiriu os direitos da obra e ainda não há previsão de lançamento, Amie Kaufman e Jay Kristoff, são os autores da obra e cada livro vai girar em torno de dois novos adolescente relatando suas experiências em uma invasão da Terra.


Brad Pitt e a Warner Bros Adaptaram livro de ficção científica


Sinopse do Livro:


O ano é 2575, e Kady, uma adolescente que pensava que terminar com o seu namorado – Ezra -, acreditava que a coisa mais difícil que teria de fazer naquela manhã seria terminar um namoro. Nesse mesmo dia, horas depois o planeta onde vive é invadido. Como se isso não bastasse, uma praga mortal ameaça a população, e Kady é jogada em um mundo de segredos para descobrir a verdade, sabendo que a única pessoa que realmente pode ajudá-la é o seu ex-namorado, aquele mesmo que ela prometeu ignorar pelo resto de sua vida.






Pitt vai produzir o filme  junto com seus parceiros Dede Gardner e Jeremy Kleiner.


O primeiro filme deve contar
A história de uma hacker adolescente e seu ex-namorado piloto, lutando com o fim de um relacionamento enquanto eles descobrem uma conspiração em torno de uma guerra intergalática que os humanos vem travado  contra uma raça inimiga, inteligência artificial e um vírus mortal

Começaram agora as buscas por escritores que possam adaptar um bom roteiro do livro Illuminae


Jesse Ehrman e Julia Spiro está supervisionando o projeto a mando do estúdio. Sarah Esberg será a produtora executiva
Fonte hollywoodreporter


Como um episódio de Os Simpsons é feito

Você alguma vez já se perguntou:



Como um episódio de Os Simpsons é feito?


Hoje com a ajuda de um Site Internacional vamos entender um pouco do gigantesco processo para criação de um único Episódio de Os Simpsons.

Algumas semanas antes do Natal no Sul da Califórnia, os roteiristas de Os Simpsons - o seriado de maior duração nos EUA, estrelado pela família favorito de todos, e todas pessoas envolvidas fazem um  retiro. o processo criativo sempre começou em uma casa ou um espaço grande de um hotel próximo.


Cada escritor traz uma ideia para um episódio que eles apresentam com entusiasmo a uma sala cheia de pessoas engraçadas. Eles riem, tomam notas e em seguida o criador Matt Groening e o produtor executivo James L. Brooks e Al Jean vão dar os feedbacks.


como um episodio é feito


Escrevendo um projeto


Depois de receber notas da direção o escritor de um episódio tem duas semanas para escrever um primeiro esboço. Quase toda a escrita é feita na Fox em uma das duas salas de escrita este processo e tido como um Retiro dos escritores. O escritor tem de quatro a seis semanas para concluir o trabalho que pode ser refeito seis ou sete vezes antes da leitura de mesa.


Screen_Shot_2015-10-13_at_3.34.24_PM.0






Leitura de Mesa


Toda quinta-feira a produção, elenco, produtores e escritores fazem um encontro para uma leitura do último script, quem não pode comparecer ouve por telefone porque e muito incomum que eles estejam todos na mesa ao mesmo tempo devido aos Horários das pessoas outros projetos e moradias em cidades diferentes.


Al Jean não se sente confortável com esta parte do processo. Ele descreve  a leitura como um cenário crítico no qual o script é julgado em seu valor criativo, mas também sob a coação de forças externas. Um telefone celular ruim, um ator lutando contra um resfriado,  falta de entonação adequada na leitura , ou sons externos distraindo as pessoas.


Direção

O episódio é oferecido a um diretor, que se aceitar é dada a responsabilidades de produção e animação, semelhante a um diretor de TV que transforma o roteiro em um episódio", diz Jean, o diretor tem que criar tudo. cria faixa de áudio, supervisionar o projeto, os movimentos, a atuação da animação, e  supervisionar todo o aspecto visual do episódio

A gravação de voz


Na primeira segunda-feira depois da leitura o elenco realiza a gravação da voz, normalmente no estúdio em Los Angeles. Os atores e atrizes gravam em faixas separadas, ao invés de em conjunto.



Screen_Shot_2015-10-13_at_3.24.11_PM.0



Storyboard

Storyboards é um projeto do episódio. um processo que contém várias etapas, e finalmente produz os materiais que o estúdio de animação sul-coreano chamado Akom usará para completar o episódio. um pequeno grupo de artistas de storyboard inicia o trabalho no sul da Califórnia. um esquadrão adicional de designers atribui adereços, personagens secundários e fundos exclusivos para o episódio, tudo  isso acompanhado de uma série de rascunhos e comentários internos e externos.

Nas primeiras temporadas, O Storyboard era feito inteiramente em papel, hoje uma série de imagens emparelhados já com a faixa da voz fica em um centro on-line acessível em qualquer lugar do mundo com conexão a internet. (como isso nunca foi hackeado ?)


 


Screen_Shot_2015-10-13_at_3.23.55_PM.0



O Storyboard é revisado a partir das notas de Fox e acompanhado pela trilha de voz - é mandado para artistas montarem as histórias, o  episódio e dividido em varias partes para vários artistas, Quando este trabalho é concluído, os artistas mais uma vez fazem o upload para aquele servidor, e o editor insere os segmentos até que todo o storyboard é substituído por uma especial de carretel contendo a história do episódio. uma vez que a bobina está pronto, os acionistas - Al Jean e os produtores, roteiristas e diretor se reúnem na Fox para revisar o trabalho novamente e descartar algumas coisas como Piadas.


Como um episódio de Os Simpsons é feito


Layout


O layout é uma versão digitalizada de todo o trabalho anterior, usam lápis para animar cerca de 15 cenas para um episódio, fazendo uma representação quase exata do produto final. Enquanto storyboards são ásperas, o layout é refinado.


Como um episódio de Os Simpsons é feito



Assim que o artista de layout termina uma cena, é criada sobre ele outro documento com notas para a Akom sobre a forma de interpretar e aplicar o que foi pensando Dês do começo ate o layout. Esta etapa cria um manual de instruções. Que são como as instruções de montagem de móveis, indecifrável para a maioria, mas muito clara para os especialistas.


Como um episódio de Os Simpsons é feito




Planejamento cena

Se a cena é particularmente complicado, ele é enviado para o Planejamento de Cena, uma equipe interna formada após "Os Simpsons O Filme" que anima digitalmente cenas elaboradas, velozes, cenas de grande escala muito chamativas que apresentam muitos personagens, ou seja muita ação.



Como um episódio de Os Simpsons é feito






Akom

O papel da Akom, um estúdio de animação da Coreia do Sul, localizado a oeste de Seul, é animar todos os quadros, Dizem que os artistas de layout animam 20 quadros para uns 3 segundos de cena. A 24 quadros por segundo,a 72 quadros de comprimento. O estúdio de animação teria de fazer uma versão com os 20 quadros originais e mais 52 quadros de animação entre eles.

De acordo com um relatório de 2005 feito pela China Daily, A Akom tem tratado a fase final e sem dúvida mais importante da animação em Os Simpsons por quase 25 anos, em um processo que leva cerca de três meses, dependendo da complexidade do episódio.

Uma vez concluídos a versão completa do episódio já em cores volta da Coreia do Sul volta para o estúdio em Los Angeles, onde ele é editado e de novo mostrado para os acionistas, que mais uma vez dão notas para revisões,algumas piadas são adicionadas. Se houver tempo, as notas são manipulados pela Akom. Se não houver tempo, as revisões são tratadas por uma divisão especial de dois ou três artistas que podem executar todas as funções do processo de animação anteriores ate o momento final.


O processo não demora muito e começa de novo, vários episódios estão em desenvolvimento ao mesmo tempo, um trabalho árduo que explica o sucesso da franquia por tanto tempo, um processo que esta em constante mudança para sempre trazer o melhor produto final, e que agente entende porque tem que começar com um retiro, e quem sabe com um pouco de álcool.



Como um episódio de Os Simpsons é feito

 Matéria adaptada do Site: The Verge


Star Wars: O Despertar da Força Bate Recorde de Vendas Antecipadas

Com um mês para a sua estreia, Star Wars: O Despertar da Força já acumulou mais de US $ 50 milhões em vendas de ingressos antecipadas na América do Norte.
Isso é o dobro do recorde anterior estabelecido por "O cavaleiro das Trevas Ressurge" em 2012, com US $ 25 milhões. A Imax sozinha é responsável por um terço de todas as vendas dos ingressos, de acordo com as fontes, o filme que deve iniciar uma nova série Star Wars de George Lucas, começa suas exibições na noite de 17 de dezembro.



darthvader Star Wars: O Despertar da Força
D
e acordo com serviços de bilheteira on-line. Há ainda muitos lugares disponíveis para o fim de semana de estreia nos EUA,  ainda assim a vendas de bilhetes até o momento coloca  a Disney e a Lucasfilm em uma situação invejável, existe agora o desafio de gerenciar as expectativas. Muitos acreditam  que O despertar da Força vai marcar a maior estreia norte-americana de todos os tempos, à frente dos $ 208.800.000 ganhos em junho pelo Jurassic World, Alguns acreditam que O despertar da Força poderá  atingir os $ 250 milhões ou até mesmo chegar a US $ 300 milhões.


Star Wars: O Despertar da Força


O Jornal Wall Street informou que O despertar da Força atingiu um recorde em termos de venda de bilhetes antecipadamente.



Trailer Oficial - Star Wars: O Despertar da Força


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=4r0287tUEgk]
Fonte hollywoodreporter

NerdópoleCast 077: Poltergeist vs Poltergeist

Assine Nosso Feed:Podcast Sobre Poltergeist em 32kPodcast Sobre Poltergeist Zipado



Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos um Podcast Sobre Poltergeist Clássico e Poltergeist O remake, comparamos, falamos das escolhas para o Remake, comentamos sobre personagens em um que não existem no outro e a clara homenagem do Remake ao original.


Para baixar Podcast Sobre Poltergeist, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participantes:


Eduardo Cosso


Bruno Audi


Sites do Participantes:











A família Bowen acaba de se mudar para uma nova casa. O pai, a mãe e os dois filhos parecem se adaptar bem ao novo lar, até começarem a perceber estranhas manifestações em casa, atingindo principalmente a filha pequena. Um dia, ela é sequestrada pelas forças malignas, fazendo com que os pais procurem a ajuda em especialistas no assunto, para recuperar a criança antes que seja tarde demais.



Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


banner podcast nerdopole Itunes

Score 013: Review do Jogo Mad Max

Score é um Post criado e Alimentado por Valério Gamer que visa apresentar os mais diversos jogos, antigos e novos, de todas as plataformas da forma mais simples e mais objetiva possível, dando notas aos quesitos avaliados durante as seções de jogos, "Lembre-se que a opinião do nosso avaliador esta representada em forma de notas" e hoje:

Review do Jogo Mad Max


Review do Jogo Mad Max

Mad Max - Gameplay Overview Trailer | PS4


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=9hDPmTvqob0]

Matthew McConaughey estará na Torre Negra de Stephen King

Matthew McConaughey começou as negociações para estrelar  A torre Negra, adaptação da fantasia épica de Stephen King pela Columbia Pictures.


Nikolaj Arcel está dirigindo o filme que a Sony prevê como uma franquia intercalando entre filmes e Series.

O envolvimento de McConaughey está nas fases iniciais, Fontes disseram ao site  The Hollywood Reporter que McConaughey se reuniu com Arcel uma semana e meia atrás e está interessado em assumir o projeto, No entanto as negociações ainda têm que se desenrolar.

Matthew McConaughey estará na Torre NegraEste é o primeiro grande passo que o projeto viu desde 2011 quando Javier Bardem estava em negociações para estrelar o primeiro filme.  Mas isso foi antes do empreendimento ambicioso passar por cortes orçamentários dos estúdios movidos, saltando da Universal para Sony com vários anos de limbo entre os dois.


Akiva Goldsman, Ron Howard, Brian Grazer e Erica Huggins, que vem tentando montar a adaptação por quase uma década estão produzindo o empreendimento.


A Série de fantasia do rei dos escritores modernos,  Se passa principalmente em um mundo alternativo dominado pela magia e gira em torno de um homem chamado Roland Deschain, que é parte de uma ordem sagrada de pistoleiros. O personagem está em uma missão ele deve chegar A Torre Negra, que é conhecida como uma porta entre muitos universos.


McConaughey ira se tudo der certo interpretar o Homem de Preto, o antagonista cuja missão é parar Deschain antes que ele chegue A Torre Negra.

O ator premiado com o Oscar, que recentemente terminou de filmar o Drama "Gold and Free State of Jones", é um dos poucos atores sem uma franquia em Hollywood. Isso mudaria se ele assina o Projeto "A torre Negra"

Jason Momoa estará na nova serie da Netflix 'Frontier'

A Netflix vai explorar o comércio de peles do século 18, O serviço de streaming promete seis episódios de pura ação e aventura em uma série chamada "Frontier" e convidou a estrela de Game of Thrones Jason Momoa para co-estrelar O drama que vai estrear em 2016.

A série foi criada por Peter Blackie e Rob Blackie, Jeff Fierson e Brad Peyton são os produtores executivos sendo este ultimo também diretor da Serie, produzida em associação com a Discovery, que será a emissora canadense exclusivo a transmitir a serie, as Gravações começaram na Nova Escócia e continuam no Reino Unido.


Momoa vai interpretar Declan Harp um homem ambicioso, confiante, carismático e indomável com a reputação de ser um comerciante implacável, impulsionado pela cobiça e vingança. outra obra em que você ponderar vê-lo em 2016 será no filme ; Batman vs Superman a origem da justiça.


Jason Momoa estará na nova serie da Netflix

O drama é contado a partir de múltiplas perspectivas dos personagens e ambientada em um mundo onde as negociações comerciais são frequentemente resolvidas com socos e machadas. "Frontier" também irá explorar as delicadas relações entre tribos indígenas e os europeus, que podem gerar conflitos terrivelmente sangrentos.


Fonte: hollywoodreporter

Natalie Portman Cancela estreia na França

Ataques a Paris fizeram a Premier francesa do filme "Jane Got a Gun"  de Natalie Portman programados para domingo e segunda-feira serem canceladas devido aos atentados terroristas em Paris.
A estreia que seria feita para a imprensa e os demais eventos e festas foram cancelados neste sábado, depois dos ataques terroristas em toda a cidade de Paris, fato que os organizadores anunciaram por um e-mail aos jornalistas. Natalie Portman também cancelou aparições na televisão francesa que faria a cobertura da estreia do filme.
Programada para ocorrer no teatro UGC Normandie na famosa Champs Elysees. O filme, também estrelado por Ewan McGregor e Rodrigo Santoro está programado para estreia no dia 25 de novembro primeiro na França e depois no resto do mundo.
Portman já tinha expressado preocupação sobre a ida a Paris depois dos atentados terroristas em janeiro. Em uma entrevista ao THR, Portman disse que ela estava nervosa com o fato de ter nascido em Israel e esta residindo em Paris.


Natalie Portman Cancela estreia na França




Sinopse:




Jane Hammond (Natalie Portman) é a esposa de Bill (Noah Emmerich), um dos maiores bandidos da região. Um dia ele retorna para casa após levar oito tiros de integrantes de sua própria gangue, que se voltaram contra ele. Com o marido à beira da morte, Jane decide se vingar e para tanto pede ajuda a Dan Frost (Joel Edgerton), um ex-namorado que ainda a ama e que detesta Bill.



Jane Got a Gun Official International


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=fm7qxI3gmpw]


Fonte: hollywoodreporter



NeródopoleCast 076: Rambo

Assine Nosso Feed:Podcast Sobre o Podcast Sobre o Rambo em 32kPodcast Sobre o Rambo Zipado



Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos o Podcast Sobre o Rambo um personagem que começou em um livro, foi para o cinema e virou franquia, um clássico do cinema brucutu de um ator Fantástico.


Para baixar Podcast Sobre o Rambo, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participantes:


Eduardo Cosso


Gustavo Guimarães


Adrian Lemos


Macgaren


Sites do Participantes:



Sinopse do Rambo


Uma guerra civil acontece há quase 60 anos na fronteira com a Birmânia, envolvendo os birmaneses e a tribo Karen. John Rambo vive no norte da Tailândia, onde pilota um barco no Rio Salween. Cansado de lutar, Rambo leva uma vida simples e solitária, apenas acompanhando o fluxo de rebeldes e refugiados. Até que surgem Sarah Miller e Michael Burnett, dois missionários que desejam levar alimentos e remédios às vítimas da guerra. Inicialmente relutante, Rambo aceita a proposta de levá-los pelo rio. Mas dez dias depois o pastor Artur Marsh o procura, dizendo que os missionários foram capturados e que havia recolhido dinheiro para contratar mercenários para resgatá-los.



Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


banner podcast nerdopole Itunes

Podcast Post 049 : Entrevista com o Podcast CocaTech

Quem faz Podcast sabe o quanto da trabalho organizar  o site, gravar o áudio, editar e colocar o programa no ar, pelas dificuldades alguns resolvem lançar programas uma vez por mês, outros de 15 em 15 dias, temos os semanais que as vezes falham devido a suas agendas inóspitas, agora o que você acha de um Podcast Diário? com mais de mil programas? não acha possível? Então descubra agora este guerreiro Gustavo Faria em nossa:



 Entrevista com o Podcast CocaTech


Eduardo Cosso- Primeiramente quero dizer que fiquei surpreso ao conhecer o Coca Tech, que tem um podcast diário. Dá muito trabalho manter um podcast com lançamentos diários? Qual é a duração máxima de cada programa diário e como é o processo de montar uma pauta, gravar, editar e lançar?


Gustavo Faria- Estamos na 5ª temporada, mais de mil episódios. Se mensal já dá trampo, imagina diário. Cada episódio tem em média 30 minutos. E é todo produzido em uma hora. Faço o melhor que posso em 1h. É quase um diário pessoal. Ligo o microfone e conto como foi o dia desde um ponto de vista tecnológico. Não dá para ter uma estrutura de podcast tradicional. Como lido com tecnologia criei uma série de robôs que me ajudam em todas as fases da produção, desde a pauta até publicação. Incluindo a edição. Sim, a minha edição é automática. Tenho uma inteligência que identifica as minhas respirações e as elimina, reduz os ruídos, equaliza,  normaliza, comprime, … tudo!


EC- Por acaso aconteceu de ocorrer algum problema e não ter lançamento em algum dia? Qual foi esse problema?


GF- Várias vezes. O CocaTech é um projeto paralelo, levado com muita seriedade. Mas uma rouquidão, obra do vizinho, já atrapalha a gravação. O CocaTech é diário, não tem até amanhã para resolver o problema, tem que ser resolvido hoje. E nem sempre é possível.


20151112_091023


EC- Você grava sempre sozinho o podcast, ou por ser diário, é apenas sua voz que podemos conferir diariamente?


GF- Pelo ritmo diário é sozinho, quem grava em conjunto sabe como é difícil combinar a agenda de todos. Mas tento trazer um convidado por semana.


Fale mais sobre o Drop, quando é que você decide gravar um e quais assuntos podem ser abordados por ele? Vi que tem convidado neles, é sempre assim?


O CocaTech tem diversos feeds. O Diário é publicado de segunda a sexta por volta com um resumo tecnológico, dica de aplicativo e comentários sobre produtividade, comportamento, … O CocaTech é muito mais sobre viver a vida como ele merece ser vivida do que sobre tecnologia. Tecnologia é apenas uma desculpa para conversar todo dia com meus ouvintes.


O Drop não tem uma periodicidade definida, os temas são atemporais. Não tem data de validade como o Diário. Geralmente é gravado com uma autoridade no assunto.


Há o Live, onde abro o microfone para os ouvintes. É uma tentativa de aferir a "sabedoria popular" e também, claro, um prazer pessoal. Adoro essa interação.


EC- Como os ouvintes reagem ao podcast diário? Você já recebeu mensagens de gente querendo fazer participação especial ou que fale de algum assunto interessante de tecnologia?


GF- Podcast é extremamente interativo, embora seja de mão única, é uma "rede social". As interações são diárias e volumosas. E-mails, tuítes, facebook, instagram, …


20151112_091132


EC- Em 26 de abril de 2011 foi lançado o primeiro episódio do Cota Tech, sendo diário, acho incrível após quase quatro anos, você continua firme e forte, nos conte, qual é o segredo de se manter um podcast diário? Até onde você pretende chegar com o Coca Tech?


GF- Dizem que estar sozinho faz com que você chegue mais rápido, mas é acompanhando que você chega mais longe. O CocaTech é uma família. O engajamento dos ouvinte faz toda a diferença para continuar o trabalho.


Meu objetivo com o CocaTech é bem claro. Produtividade para mim é aquilo que deixa a pessoa mais perto dos seus objetivos. Mostrar as pessoas como elas devem encarar a tecnologia para serem mais produtivas é o propósito do CocaTech.


EC- Como a tecnologia sempre tem novidades, o assunto não tem fim, mas você costuma falar de algo off topic nos programas ou tem que ser apenas sobre o assunto?


GF- O CocaTech é muito mais sobre a minha vida. É quase um diário mesmo. Diário não é so a periodicidade. O CocaTech é uma novela. É story telling do dia a dia tecnológico. Quando a pessoa escuta o primeiro CocaTech ela fica perdida, acha chato. Mas insiste, ouve o segundo, o terceiro, aí ela entra no ritmo. Porque amanhã eu vou continuar a história de hoje. O CocaTech não tem fim e nada como não saber o fim da história. Por isso dia após dia os ouvintes voltam para escutar o CocaTech.


EC- Quais dicas você pode dar para quem quiser começar a fazer um podcast diário? Quais as dificuldades e como poderão fazer por anos um podcast com essa periodicidade?


GF- Não faça! :)


...Mas se você tiver muita certeza de que é isso que você, ainda assim, não faça!


Agora, se for inevitável... Faça com paixão. A vida já é muito curta e sofrida para você arranjar mais uma complicação. Faça valer a pena.


20151112_091201


EC- Você dá dicas de APPs para quem visita o site, como você decide quais colocar na aba destinada a eles?


GF- App que vão te ajudar a ser mais produtivos, apps curiosos, apps bem executados, boas ideias, … Qualquer app pode aparecer no CocaTech, basta chamar a minha atenção por algum motivo.


EC- Agora nos diga, o que de legal você tem visto em matéria de tecnologia e o que você mais espera para o futuro tecnológico no mundo?


GF- Gosto muito dos vestíveis. Espero um JARVIS do Homem de Ferro. Uma inteligência artificial que me assista diariamente sem ser invasivo. Os computadores, tablets e smartphone são ótimos mas muito protagonistas, ocupam muito espaço/tempo na nossa vida. Precisam ficar em segundo plano, sem serem notados, como um assistente invisível e inteligente.


EC- Alguma consideração Final?


GF- Passa lá no CocaTech. Abre seu player de podcast assina o CocaTech. Você vai odiar o primeiro. Mas ouve. Insiste. Se depois de uma semana, o CocaTech não agregar nada na sua vida, você desassina.


O CocaTech é rapidinho. 30 minutos. Passa rápido. E você ainda pode aumentar a velocidade do play para 1,3x ou 1,5x sem perda de entendimento (eu falo devagar). Assim você escuta o CocaTech em 20 minutos. É como se fosse o mundo de Matrix com conhecimento entrando em blocos na sua mente. É conteúdo puro, sem enrolação, de explodir o cérebro.

11/22/63 A nova Serie de Stephen King

O Hulu anunciou que a nova serie do escritor Stephen King que fala de viajem no tempo e política batizada de 11.22.63 vai estreia em 15 de fevereiro de 2016 quando se comemora o Dia dos Presidentes nos Estados UnidosJ. J. Abrams está produzindo a série que sera estrelada por James Franco que vive o professor de história do ensino médio Jake Epping que viaja de volta no tempo para impedir o assassinato do presidente John F. Kennedy, mas sua missão é ameaçada quando ele se envolve com alguém e começa a mudar sua própria historia. Também no elenco Chris Cooper, Josh Duhamel, T.R. Knight, Cherry Jones, Sarah Gadon, Lucy Fry, George MacKay e Daniel Webber. Você pode conferir algumas fotos que nos dão uma primeira impressão sobre a serie:



11/22/63 A nova Serie de Stephen King


A nova Serie de Stephen King 001 A nova Serie de Stephen King 002 A nova Serie de Stephen King 003

[caption id="attachment_12233" align="alignnone" width="750"]11/22/63 EPISODE 103a Photo Credit: Sven Frenzel 11/22/63
EPISODE 103a
Photo Credit: Sven Frenzel[/caption]

A nova Serie de Stephen King 005

Score 012: Review do Jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

Score é um Post criado e Alimentado por Valério Gamer que visa apresentar os mais diversos jogos, antigos e novos, de todas as plataformas da forma mais simples e mais objetiva possível, dando notas aos quesitos avaliados durante as seções de jogos, "Lembre-se que a opinião do nosso avaliador esta representada em forma de notas" e hoje:

Review do Jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain


Review do Jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

[Official] MGSV:TPP LAUNCH TRAILER | METAL GEAR SOLID V: THE PHANTOM PAIN (EU) PEGI [KONAMI]


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=A9JV0EvCkMI]

NerdópoleCast 075: O Quinto Elemento

Assine Nosso Feed:Podcast Sobre o filme O Quinto Elemento em 32kPodcast Sobre o filme O Quinto Elemento Zipado



Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos o Podcast Sobre o filme O Quinto Elemento, conversamos sobre o universo criado para este filme, sobre as cenas de ação e sobre as atuações fantásticas de Gary Oldman.


Para baixar Podcast Sobre o filme O Quinto Elemento, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Media Final: 3,00


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participantes:


Eduardo Cosso


Bruno Audi


Macgaren


Sites do Participantes:


Aracnofã


Podcast Los Chicos


Sinopse de O Quinto Elemento.


No século XXIII, um motorista de taxi (Bruce Willis) de Nova York se envolve em uma aventura na qual tem de deter um ser demoníaco que percorre a galáxia a cada 5000 anos. Se nada for feito a Terra será destruída, mas para isto ele precisa encontrar 4 pedras antigas, que representam os elementos, e colocá-las em volta de uma bela mulher (Milla Jovovich), que é o quinto elemento.

Este Podcast é um Oferecimento NERDBOX - Clique no Banner Diga Nerdópole e seja Feliz, ouça o programa para mais informações.


.

Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


banner podcast nerdopole Itunes

Melissa Mathison Roteirista de E.T morre aos 65 Anos

Indicada ao Oscar em 1983 por melhor roteiro original, Melissa Mathison se tornou no mesmo ano esposa de Harrison Ford, a roteirista do clássico de Steven Spielberg morreu nesta quarta-feira em Los Angeles aos 65 anos.

Entre os  roteiros onde Mathison foi creditada estão O Corcel Negro de 1979, A Chave Mágica de
1995, e No Limite da Realidade de 1983 e sua mais recente colaboração com Spielberg o filme The BFG, do gênero infantil com lançamento previsto para 2016.

Melissa Mathison Roteirista de E.T morre aos 65 Anos

"Melissa tinha um coração cheio de generosidade e amor um coração tão quente quanto o coração que ela deu ao  E.T", disse Spielberg em um comunicado.

A roteirista nascida em Los Angeles foi casada com o ator Harrison Ford de 1983 a 2004. Eles se conheceram quando ela era uma jovem assistente no sete de Apocalipse Now em 1976. Mathison e Ford se casaram em uma cerimônia de 15 minutos no Santa Monica Courthouse em 1983 e tiveram dois filhos, Malcolm um músico nascido em 1987 e Georgia uma atriz nascido em 1990.

"E.T foi inteiramente imaginativo", Mathison disse ao The New Yorker em uma entrevista concedida em 2012 sobre o 30º aniversário do filme. "Steven e eu compartilhamos muitas ideias sobre esta história; ambos trouxemos as nossas próprias memórias e pontos marcantes, Em 1982 eu ainda não era um mãe, mas era madrasta e tinha sido uma babá e uma irmã mais velha, As crianças em E.T. estão ligadas as lembranças que eu tinha e talvez eu tenha mesmo roubado algumas coisa deles, afinal Que mulher adulta poderia ter pensado nas coisas que eu coloquei no filme"?


Fonte : hollywoodreporter

Podcast Post 048: Entrevista com o Podcast CabulosoCast

Hoje Destacamos um Podcast que dispensa apresentações, Um clássicos dentro e fora do seu tema base, Um podcast e site que cumpri muito bem seu trabalho de entreter e levar Cultura ao mundo, com vocês O Inigualável Lucien O Bibliotecário agora em:



Entrevista com o Podcast CabulosoCast


Eduardo Cosso - Para começarmos, nos diga, o que motivou o nascimento do Leitor Cabuloso?


Lucien-  A história está longe de ser uma inspiração para alguém. Na verdade, o Leitor Cabuloso nasce depois do CabulosoCast. Ainda nos primórdios do CC, minha irmã, Serena, - que na época fazia parte da equipe - começou a visitar outros sites que falavam sobre literatura, foi aí que ela percebeu que existiam sites/blogs que possuíam parcerias com editoras e que faziam resenhas dos livros recebidos.


A partir deste momento, decidimos que o nosso blog seria muito mais do que um local para hospedar o CC, iríamos tentar publicar conteúdo sobre literatura além do podcast. No início, nosso foco era em notícias e resenhas. Eu e Serena (minha irmã) dividíamos o tempo entre a publicação diária de notícias, a produção de resenhas e - no meu caso - a edição do CC. Tudo não passava de uma diversão. Fazíamos porque gostávamos, porque isso era algo que tínhamos em comum, ambos leitores e queriam falar sobre nossas leituras, porém com o tempo percebemos que as pessoas interagiam com o conteúdo que produzíamos, liam as notícias, as resenhas, comentavam nos episódios do podcast, daí começamos a nos preocupar com o tipo de conteúdo que produzíamos e também percebemos que o nosso foco não seria a literatura pura e simplesmente, queríamos falar sobre a leitura de uma forma mais abrangente. Além de ler livros, sempre fomos leitores assíduos de quadrinhos e mangás e para nós isto deveria fazer parte do conteúdo que publicávamos no LC.


Mesmo não fazendo mais parte do LC, percebo que tudo que eu e Serena pensamos para o site lá no finalzinho de 2010 acabou definindo a linha editorial que seguimos até hoje.


EC- Com tanto tempo no ar, foi conseguido o objetivo inicial do site e do CabulosoCast?


Lucien- Sim e não. O conteúdo em si do LC ainda é pautado por objetivos e metas traçados em sua criação, mas vivemos em um país onde há uma boa parcela da nossa população que findará o ano de 2015 sem ler nada, seja quadrinho, mangá ou livro.


Quando penso nisso, e por ser professor sou obrigado a pensar nisso todos os dias, pois essa realidade faz parte do meu trabalho, percebo que falar de leitura para leitores é fácil, mas motivar pessoas que não possuem intimidade com a leitura, transformar aquilo que a escola apregoa como obrigação em lazer é um objetivo que ainda estamos muito, muito longe de atingir.


Mas é um trabalho que vem dando seus frutos há um bom tempo. Já recebemos diversos tipos de depoimentos de pessoas que caracterizavam a si próprios como leitores ocasionais e passaram a ler mais devido ao nosso conteúdo.


EC- O que vocês acham de outros podcasts que falam sobre livros, qual é o diferencial de vocês para outros podcast do tema?


Lucien- Ler - não importa o quanto definições acadêmicas tentem dizer o contrário - é uma experiência individual. A minha leitura é realizada por diversos filtros que compõem a história da minha vida, logo quando temos mais pessoas falando sobre um determinado livro, temos invariavelmente, mais pontos de vista, mais possibilidades de compreensão daquele texto e, por motivos óbvios, teremos pessoas que podem se encantar por aquela obra, já que além de se identificar com o livro, também se identifica com quem fala dele.


A primeira vez que tive contato com a obra de José Saramago foi através de um professor que palestrava em um congresso que participei. A maneira como falou da obra de Saramago e a indicação que fez de O Ano da Morte de Ricardo Reis foram fundamentais para que eu me sentisse motivado a procurar pelo autor. E veja que coisa curiosa, minha mãe era uma leitora apaixonada pelo autor Saramago, mesmo assim só quando aquele professor falou dele foi que despertou o interesse em mim. Quando cheguei e perguntei se ela possuía O Ano da Morte de Ricardo Reis e minha mãe confirmou foi um deslumbre. Hoje é o meu autor favorito.


Daí vem a frase da Coca-Cola que é válida: "Quanto mais podcasts literários, melhor"; quanto mais pessoas discutindo suas leituras melhor, já que se alguém me ouve falar de uma determinada obra e não se empolga para procurar pode acabar se deslumbrando com outro que fale daquele mesmo livro, mas com talvez uma paixão que eu não tenha conseguido transmitir.


Qual a diferença do CabulosoCast para os demais? Não sei. Nunca soube responder a essa pergunta. Sempre que sou questionado respondo algo diferente. Contudo, quando eu, minha mãe e minha irmã nos encontrávamos - isto antes do CC, antes do LC - para falar sobre as leituras daquele período, falávamos abertamente sem academicismos ou tentando compreender a "verdadeira intenção do autor". Era uma conversa prazerosa, repleta de brincadeiras e risadas. Falar de um livro, para nós, era "tirar um sarro" do autor, dos personagens, da diagramação... nunca levávamos a sério tentando parecer soberbos ou os únicos que haviam assimilado a mensagem verdadeira e transformadora daquela obra. Se gostávamos, gostávamos, se não compreendíamos o que havíamos lido, era isso que dizíamos ao outro, sem medo de represálias. Era uma diversão falar daqueles livros. Das partes que o escritor "viajou", do trecho que nós "faríamos melhor". Era uma conversa de leitor para leitor. Acredito que sempre pensei que o conteúdo do LC deveria ser assim. Que as pessoas percebessem que quem fala ali não é um especialista na área formado, diplomado e único autorizado a falar daquilo. Não, não. Queríamos convidar ao debate, trazer a pessoa para se divertir o tanto que nós tínhamos nos divertido ao ler aquele material.


Agora se isto é o diferencial? Repito. Não sei.


Entrevista com o Podcast CabulosoCast


EC- Vejo uma grande evolução do primeiro podcast para os mais novos, o que mudou de importante do primeiro podcast para o último que está on-line?


Lucien- Tudo mudou. No começo, o CC ia ao ar do jeito que estava. Se bom, se ruim, se bem editado, se mal editado, era apenas um passatempo. Logo que os downloads começaram a crescer e os comentários começaram a ser frequentes percebi que precisávamos mudar.


As mudanças começaram aos poucos. Existem tantas pessoas que são responsáveis por esse amadurecimento que seria injusto não conseguir enumerar todas, mas aqui vai. Primeiro, o Paulo Elache me deu uma bronca carinhosa de pai quanto a minha postura como host de um podcast. E sem sombra de dúvida se hoje consigo ser um bom host no CabulosoCast é graças a ele.


Segundo, ao Thiago Miro do TelhaCast; quando ouvi o primeiro episódio pensei: "Caramba esse cara mora aqui em Pernambuco e edita de uma forma tão competente, posso me esforçar mais e ser tão bom quanto".


Terceiro, a Priscilla Rúbia, que mesmo sem saber sempre me deu força nos bastidores e soube criticar e sugerir temas para podermos diversificar a pauta dos programas.


Quarto, ao Ivan_pd, um ouvinte critico que eu tenho que sempre acreditou no potencial do CC e, sempre me disse que poderíamos ter um programa bem-humorado sem necessariamente ser um programa de humor. Foi a primeira pessoa que me fez pensar na forma de transmitir o conteúdo do CC.


Quinto, a Domenica Mendes que me fez perceber que eu precisava compartilhar funções no LC e assim me deu espaço para que eu pudesse me dedicar mais ao CC.


Sexto, ao Lucas Ferraz que não só foi mais uma cabeça para pensar as pautas, mas se tornou um apoio imprescindível em momentos difíceis.


E por último, a um cara que talvez não faça ideia o quanto se tornou importante, ao Igor Rodrigues de O Drone Saltitante, que trouxe uma certa maturidade a maneira com abordamos alguns temas, e para mim, definiu atual fase que o CC vive.


E perceba que não falei de equipamentos ou programas de edição. Pois isto acabam se tornando supérfluo. Já ouvi diversos podcasts que possuem qualidade impecável, mas se esquecem do óbvio de ouvir quem critica e opina sobre o seu conteúdo.


EC- Nos fale quando a ideia da criação do Podfiction e qual seu maior objetivo, a aceitação foi boa pelos ouvintes do CabulosoCast?


Lucien- O PodFiction nasceu de uma pesquisa feita sobre o tipo de conteúdo que os leitores do LC mais apreciavam. A ficção científica se destacou e perguntei ao Paulo Elache se não gostaria de incorporar esse formato que ele tinha/tem no Podespecular ao LC. Quando ele respondeu que sim fiquei muito feliz em possibilitar aos leitores do site este novo programa.


O PodFiction traz áudio-dramas de contos de ficção científica. Lançamos 9 episódios e percebemos que o público apreciava bastante este trabalho. Hoje o tempo é algo escasso e todos estão conectados. Por isso, o formato Podfiction possibilita a pessoa ouvir contos e noveletas de ficção científica enquanto faz suas obrigações diárias.


Atualmente estamos nos preparando para embarcar em uma nova fase, trazendo além de alguns contos inéditos, a republicação de alguns áudio-dramas que saíram dentro do CC. Era algo que os ouvintes pediam. Muitos se sentiam desmotivados a ouvir o episódio novamente, pois só queria ouvir o áudio-drama que estava perdido no meio de um CC.


EC- Como está sendo a experiência de se gravar o LCTV? Qual é a principal diferença de se gravar um vídeo para se gravar um podcast?


Lucien- Se você gera conteúdo on-line é importante não se prender a uma única mídia. Como disse a cima, hoje temos pouco tempo, e esse tempo está disperso em diversas plataformas. Por isso, levar o conteúdo do LC para o You Tube se tornou uma das metas de 2015, porém como fazê-lo quando se está "contaminado" pelo podcast?


Essa foi a minha maior dificuldade, trazer conteúdos novos para o vídeo que não fossem uma continuidade daquilo que fazíamos no CC. Eis, que entra a figura do Alyson Monteiro, um grande amigo que conheci aqui onde moro, em Caruaru, e que tem renovado o LCTV com novas ideias e formatos. Hoje lançamos dois vídeos por semana, um na terça e outro na sexta, sempre procurando inovar e levar o bom-humor consolidado no CC.


Mas as dificuldades são muitas. Para começar, o próprio meio dos "booktubers" - como são chamados aqueles que falam de literatura no You Tube - é bastante engessado. Ou são vídeos resenhando livros, ou mostrando livros recebidos, ou respondendo tags... não há nada de errado em fazer isso, eu mesmo experimentei vários deles no começo, mas como o CC é muito ouvido não queria replicar o conteúdo. Hoje queremos sim, falar de leitura, mas tentando fugir do lugar-comum, sem querer reinventar a roda, esperamos continuar diversificando a maneira de falar de leitura. Cada vídeo é um desafio.


Quanto a diferença entre o vídeo e o podcast, falo de uma questão bem boba e muito pessoal. É o despojamento. Quando gravo podcasts não me preocupo se a barba está feita, se estou aparentando cansaço, se já usei aquela camisa para gravar... no vídeo tudo isso conta. Se não para quem vê, mas para mim.


Outro fator importante é quanto a qualidade dos vídeos. No podcast você consegue disfarçar algumas coisas como uma pauta nem sempre bem estruturada, uma gravação que não foi tão boa quanto foi ao ar, mas no vídeo tudo parece mais cru, se a gravação não é bacana parece mais nítido, se há algum ruído de fundo ou eco no áudio parece que tornasse mais visível, mais real. Melhorar nossos equipamentos tem sido um desafio.


Entrevista com o Podcast CabulosoCast


EC- Gosto muito das resenhas, os livros são escolhidos para serem resenhados ou quando um livro é lido, já se faz uma resenha dele?


Lucien- A linha editorial do Leitor Cabuloso compreende a resenha de livros através de parceria com editoras. Contudo, há duas apenas duas resenhistas, a Priscilla e a Domenica que possuem parcerias, os demais resenham livros que algumas editoras nos enviam.


Quando o autor entra em contato com site oferecemos o serviço de publieditoral.


EC- Qualquer pessoa pode escrever um conto ou vocês escolhem os contos que valem a pena serem publicados pelo site?


Lucien- Atualmente a curadoria dos contos é feita pelo Lucas Ferraz. Hoje, temos uma preocupação de não apenas publicar o conto, mas possibilitar ao autor ter alguém que revise seu texto, ou seja, um trabalho de copydesk.


Entrevista com o Podcast CabulosoCast


EC- Na parte de coluna, me chama a atenção a variedade de temas escritos por lá. Existem alguns assuntos obrigatórios ou os colunistas escrevem tudo o que acham valer a pena?


Lucien- As colunas sem sombra de dúvida são nossa maior aposta. Como disse, a cima me referindo aos canais de literatura no You Tube, existe uma sedimentação quando falamos de literatura em blogs. Daí a importância das colunas que permitem não apenas falar de uma obra específica, mas discuti-la através de um viés particular daquele colunista.


Por mais que queiramos, eu, Priscilla, Domenica e Lucas não conseguimos contemplar a infinidade de livros que são publicados, nossos próprios gostos literários interferem nisso. Mesmo a pauta do CC sendo diversificada, sabemos que é impossível abordar tantas obras sobre focos tão diferentes. Um quadrinho, um mangá ou um livro não são apenas seu traço ou sua narrativa. Existem outros elementos que merecem ser analisados com mais cuidado e desmembrados ao longo de um texto mais extenso.


Fizemos a seleção para colunistas e pedimos sugestões do que eles gostariam de escrever, solicitando uma amostra para podermos avaliar. A variedade de temas vem daí. Queríamos ideias novas que fossem possíveis de serem desenvolvidas de forma mensal. Falar de leitura não é apenas falar de livros no formato de uma resenha. Existem diversos temas e debates que permeiam o mundo dos leitores que o CC não consegue contemplar. Mesmo produzindo um programa por semana, há assuntos que necessitam de um trabalho mais aprofundado e que seriam melhor desenvolvidos em texto.


Contudo, os colunistas possuem seus próprios editores. Eu, a Domenica e Lucas somos responsáveis pela revisão. Logo, o colunista é livre para escrever o que ele quiser, mas nós formatamos para melhor se encaixar na linha editorial do Leitor Cabuloso.


EC-  Alguma Considerações Final?


Lucien- Agradeço ao Marcos pela oportunidade de falar do meu trabalho no LC. Ao longo de 5 anos tentamos incentivar a leitura através dos conteúdos que geramos. Diferente de outros sites/blogs o LC possui uma meta como slogan: Por um país de mais leitores.


Faço o convite para que acessem o site, aproveitem nossos posts com conteúdo dos mais diversos para todo o tipo de leitor. Ouça nosso podcast, o CabulosoCast que vai ao ar sempre as quartas-feiras e assista nossos vídeos, procurando por Leitor Cabuloso no You Tube ou acessando no Menu do site a aba LCTV.


Obrigado mais uma vez.