WHAT'S NEW?
Loading...

Anime-se 031: Critica ao Anime Bokurano

Anime-se foi um post criado por Marcos " o gênio do mal" e Alimentado por Eduardo Cosso que tem a finalidade de Indicar bons animes e apresentar Animes ruins, de um forma simples e pratica, dando nota nos principais Quesitos de uma obra, toda nota é pessoal e como sempre a nossa opinião você pode Seguir o ignorar!



Tabela:


Critica ao Anime Bokurano


Nome do Anime: Bokurano
Tema: Drama, Mecha, Sci-Fi, tragédia piscológica
Quantidade de Eps: 24
Exibição original no Japão: 9 de abril de 2007 até 25 de dezembro de 2007
Estúdio: Gonzo
Faixa Etária: 16 anos


Critica ao Anime Bokurano


Quesito     Notas
Originalidade do tema    10
Abertura música/vídeo    10
Primeira Impressão    10
Apresentação dos personagens    10
Desenvolvimento do herói    8
Desenvolvimento do vilão    7
Desenvolvimento coadjuvante    8
Ritmo    10
Desenvolvimento da história    10
Episódios filles    10
Quantidade de Personagens    10
Novas ideias durante a série    10
Quantidade de Episódios    10
Arte do anime    10
O quanto o anime de prende    10
Desfecho final    10
Episódio Final    10
Marketing do Anime    10
Média final    9,67


Critica ao Anime Bokurano


Para quem curte um excelente anime com robôs gigantes, não pode deixar de assistir esse anime, que não é nada infantil, considero que seja um anime para o público adulto, por mostrar várias tragédias e mortes de personagens em todos os episódios.
Não existe alegria nesse mundo sombrio, existem dramas dos personagens com seus passados, e mais, eles têm uma dura missão de salvar o seu mundo, mas de quem? Extraterrestres, outro grupo de crianças pilotando mechas, de onde será que vem os inimigos? A resposta é chocante e muito interessante, mas as tragédias que ocorrem durante os episódios são barra pesada, lembrando muito a frieza de Battle Royale ou de Madoka.
A animação é muito bem cuidada pelo estúdio Gonzo, responsável também por Afro Samurai, Saikano e Gate Keepers, entre outros. A trilha sonora é em perfeita harmonia com os dramas que estão em foco, com as cenas de tensão e das inúmeras tragédias que esta produção nos mostra.
Recomendado para público adulto, pois mexe com a psicologia dos personagens e tem que ser maduro para absorver o tema de tragédia psicológica.

NerdópoleCast 055: Amigo Oculto

 Podcast sobre Amigo Oculto zipado Podcast sobre Amigo Oculto em 32kFeed do Nerdópole Podcast


Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos um Podcast sobre Amigo Oculto, um filme com o Ator Robert De Niro com um trama envolvente e um final surpreendente


Para baixar o Podcast sobre Amigo Oculto, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participante:


Eduardo Cosso


Macgaren


Tiago Malta



Media do Filme 4


Sinopse


David Callaway (Robert De Niro) é um homem que enviuvou recentemente, vivendo agora apenas com sua filha Emily (Dakota Fanning), de 9 anos. Emily cria um amigo imaginário chamado Charlie, com quem costuma brincar de esconde-esconde. Só que aos poucos Charlie se revela como alguém malvado e vingativo, o que ameaça a própria família Callaway.



Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


Podcast sobre Jurassic Word no Itunes

Podcast Post 033: Perfil Projeto X Podcast

Ola amigos, em nossa cruzada para conhecer novos podcasts descobrimos muitos "projetos" espetaculares (entendeu o trocadilho?) hoje apresentamos o Projeto X Podcast, para você que é fã saber um pouco mais e para você que não descobrir este magnifico site/podcast agora em:



Perfil Projeto X Podcast "clique aqui para visitar o Site"


1- Primeiramente, nos diga, de onde vieram os participantes do Projeto X, já gravaram juntos, como se encontraram e decidiram começar o podcast?


Todos nós tivemos experiências em outros sites, fóruns e grupos de internet e acabamos virando ouvintes e depois participantes de um mesmo podcast, com outras pessoas que gostavam de cultura pop japonesa. Com o tempo, vimos que a nossa sintonia era grande e que poderíamos montar nosso próprio projeto, onde poderíamos falar sobre qualquer coisa. Daí surgiu o Projeto X, já que não conseguimos encontrar um nome no começo e batizamos assim para nos planejarmos. O nome "pegou" e decidimos utilizá-lo como nome oficial.20150626_013200



2- Vocês se espelharam em algum podcast específico, quando tiveram a idéia do Projeto X?


Tudo vem de algum lugar e todos nós tivemos nossas referências na hora de decidir qual seria o formato do podcast. Decidimos usar formatos conhecidos na internet e que já davam certo. Não queríamos arriscar muito no começo, estávamos pensando mais em uma plataforma para podermos falar e opinar sobre todos os assuntos. Tentamos fazer algo mais flexível do que estávamos acostumados para que as temáticas que queríamos pudessem se encaixar.



3- como vocês escolhem o tema a ser tratado, tem alguma exigência na hora de se montar a pauta?


Os temas são sugeridos por todos os integrantes, gostamos de sempre escutar todo mundo na hora de decidir. Normalmente, gostamos de intercalar as nossas categorias para variar os temas de semana para semana. As exigências que temos na hora de escolher um assunto de podcast são ter alguém responsável por fazer a pauta, equipe para gravar, mesmo que parte sejam convidados, e alguém para fazer a edição.



4- Existe algum planejamento de divisão do conteúdo abordado pelo podcasts?


Somos bem metódicos com relação ao nosso planejamento. Fazemos reuniões de pauta, onde decidimos os temas para as próximas semanas e até para meses à frente. Gostamos de escolher assuntos atuais e intercalar com assuntos mais clássicos e um pouco de humor no meio de tudo isso.


20150626_013300



5- Se sim, existe alguma exigência de se falar de um determinado assunto, ou seja, se a cada 10 episódios, se fala de anime ou a cada 5 se fala de vídeo game?


Como viemos de um site cujo tema era cultura japonesa e muitos ouvintes gostavam da gente por causa disso, fazíamos questão de inserir algo relacionado a isso a cada três episódios. Hoje, flexibilizamos um pouco e não seguramos mais temas fixos para a semana. Nós apenas gostamos de não repetir as categorias em sequencia para não cansar o público. Foram poucas as vezes que tivemos que repetir, mas foi à contragosto (risos).



6- Como o podcast se renova para que o público continue baixando o conteúdo.


Nossas ações costumam focar em assuntos do momento. Como dissemos, intercalando assuntos atuais com coisas mais nostálgicas. Além disso, gostamos de fazer o público tentar adivinhar o assunto que vamos falar, então soltamos dicas do próximo episódio, fazemos brincadeiras em dias de gravação com o os ouvintes e tentamos manter contato com todo mundo que acompanha a gente. Tentamos também dar um certo "timing" aos programas, usando datas especiais como estreias de filmes, aniversários de personalidades, etc. Gostamos de focar na experiência, não apenas na análise fria das coisas, mas na experiência que tivemos usufruindo daquele que é o tema, seja ele um filme, um jogo, um anime ou qualquer outra coisa.



7- Vocês gostam quando alguém se espelha no Projeto X e fazem um conteúdo bem parecido?


Isso é incrível! Não só quando vemos alguém que se espelha na gente, mas também quando somos convidados para participar de outros podcasts. Quando nos chamam, sabemos que é porque nos conhecem e acham que a gente tem algo à acrescentar nos episódios dele. Como é possível não gostar disso?



8- É grande a diferença do número de downloads para o feedback do podcast? Se faz alguma coisa para se ter a inteiração do público com o podcast?


Infelizmente, isso é algo com que temos que conviver. Recebemos menos feedback do que gostaríamos, mas isso não é um problema, pois o feedback que recebemos é sempre muito bom. Gostamos de incitar discussões e fazer a galera pensar e quando eles colocam isso em e-mails e comentários, nos sentimos importantes, é muito legal! Também vale a pena deixar claro que nem todo o feedback que recebemos é mensurável, porque tem a interação do nosso grupo no facebook, mensagens que recebemos em redes pessoais. A gente costuma sempre compartilhar internamente tudo o que recebemos. A brincadeira com as dicas acabou se tornando um grande medidor disso, pois muita gente tenta acertar, tanto para se divertir, quanto para ganhar o prêmio no final do ano (risos).


20150626_013427



9- Como é escolhido quem participará da gravação da semana? Existe algum participante fixo que sem ele, não se grava o programa?


Quando começamos o Projeto X, decidimos que uma de nossas diretrizes seria não ter um participante fixo toda semana, queríamos ser completamente variáveis. É claro que algumas categorias exigem pessoas específicas da equipe porque elas são especialistas no assunto, mas a escolha de participantes é sempre aberta. Esses trabalhos mais específicos costumam ser planejados com mais antecedência. Quem manjar do tema e quiser participar é sempre bem vindo, limitando o número de participantes semanais, que não costuma ser maior que cinco.



10- O que faz com que o projeto continue? Estão tentando monetizar ou é apenas um passatempo para vocês?


A maior vantagem do Projeto X é que não temos um apresentador fixo e nem um editor fixo, o que faz com que o trabalho seja tranquilo para todo mundo da equipe. Conseguimos manter o podcast em pé justamente por isso, já que é possível manter nossas vidas pessoais e digitais sem perdas. Como dissemos, o podcast foi criado para ser uma plataforma onde pudéssemos falar e dar opiniões e assim o mantemos até hoje. O importante para nós é fazer algo que nos divirta, que nos faça ser transmitir nossas experiências e aprendermos alguma coisa com isso, pois estamos sempre aprendendo algo novo para usar no podcast e usando o que aprendemos em projetos pessoais. O dinheiro a gente deixa para o segundo plano.



Muito bem amigos, nos do Nerdópole Agradecemos a participação de vocês e nossa campanha para conhecer e divulgar o Podcast, alguma mensagem final?


Gostaríamos de agradecer a oportunidade de falar um pouco sobre como é o Projeto X Podcast. Também aproveitar para dizer que o trabalho, por mais difícil que seja, é recompensado quando recebemos uma opinião, uma história de vida ou um pedido como esse. Por isso, muito obrigado! Adoramos fazer essa entrevista!



Equipe Projeto X Podcast:





Mugi, Fer, Panda, Kiba, Rodz, Seiji, Cabeça, Drih,Jin, Rafael Fair,  Tenshi e Mano FC




NerdópoleCast 054: Operação Big Hero

Podcast sobre Operação Big Hero zipadoPodcast sobre Operação Big Hero em 32kFeed do Nerdópole Podcast


Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos um Podcast sobre Operação Big Hero, uma animação da Disney baseada em um quadrinho Marvel, saiba nossas opiniões, e conheça algumas curiosidades sobre esta brilhante Animação.


Para baixar o Podcast sobre Operação Big Hero, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participante:


Eduardo Cosso


Valério Gamer



Media do Filme 4,5 + ou -


Sinopse


Cidade de San Fransokyo, Estados Unidos. Hiro Hamada (voz de Ryan Potter) é um garoto prodígio que, aos 13 anos, criou um poderoso robô para participar de lutas clandestinas, onde tenta ganhar um bom dinheiro. Seu irmão, Tadashi (voz de Daniel Henney), deseja atraí-lo para algo mais útil e resolve levá-lo até o laboratório onde trabalha, que está repleto de invenções. Hiro conhece os amigos de Tadashi e logo se interessa em estudar ali. Para tanto ele precisa fazer a apresentação de uma grande invenção, de forma a convencer o professor Callahan (James Cromwell) a matriculá-lo. Entretanto, as coisas não saem como ele imaginava e Hiro, deprimido, encontra auxílio inesperado através do robô inflável Baymax (voz Scott Adsit), criado pelo irmão.



Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


Podcast sobre Jurassic Word no Itunes

12 Curiosidades que você (talvez) não saiba sobre Bastardos Inglórios

Quentin Tarantino é um dos melhores diretores da atualidade, embora seus filmes não tenham a pegada dos grandes blockbuster pipocões que explodem no cinema, todas as obras dele são de boas a ótimas, e hoje trazemos algumas curiosidades sobre o filme que na minha opinião é o mais corajoso do Diretor, Bastardos Inglórios agora em:



12 Curiosidades sobre Bastardos Inglórios


Curiosidades sobre Bastardos Inglórios 001


1


O papel do tenente Archie Hicox, interpretado no filme por Michael Fassbenderdeveria originalmente  ser interpretado por  Simon Pegg que teve que abandonar  o projeto devido a conflitos na agenda.


Curiosidades sobre Bastardos Inglórios 002


2


Na Alemanha todas as suásticas foram removidos do material promocional porque não tinham incerteza se sua utilização seria legal ou não. Na Alemanha, suásticas são proibidos a menos que usadas para fins históricos.


Bastardos inglorious 003


3




 Orgulho da Nação, o filme dentro do filme, foi dirigido por Eli Roth, que também interpretou Donny Donowitz.


Bastardos inglorious 004

4


Na cena em que Bridget Von Hammersmark (Diane Kruger) é estrangulada, as mãos que fazem o estrangulamento pertencia ao Diretor Tarantino.


Bastardos inglorious 005

5

Bastardos Inglórios foi o filme de Tarantino  que recebeu o maior número de indicações ao Oscar até agora. Ele foi indicado em oito categorias, vencendo Melhor Ator Coadjuvante para Christoph Waltz e superou ate mesmo" Django Livre" que foi indicado cinco vezes

Bastardos inglorious 006


6



Leonardo DiCaprio foi a primeira escolha para interpretar Hans Landa, até Tarantino decidir que queria um ator mais velho. Adam Sandler foi escolhido para o papel de Donny Donowitz mas recusou para fazer o filme "fantástico" SQN  "Tá Rindo do Quê?"

Bastardos inglorious 007


7



Tarantino trabalhou no roteiro do filme por dez anos, começou ele antes mesmo de Kill Bill, Mas como não conseguia encontrar o jeito certo para terminar o filme deixou isso deixava ele de lado por tanto tempo.


"PS: eu acho que ele não sabia mesmo depois de filmar tudo e encerrar o filme"


Bastardos inglorious 008

8

Para se preparar para o papel, Melanie Laurent passou várias semanas trabalhando como projetista no Cinema New Beverly , em Los Angeles. Seu teste final era trabalhar como projetista em um filme


Bastardos inglorious 009


9


Quando ele se apresenta como um ator italiano na cena do cinema, Aldo Raine diz que seu nome é Enzo Girolami. Este é o verdadeiro nome de Enzo G. Castellari, o diretor de The Inglorious Bastards original italiano de 1977


Bastardos inglorious 010


10

O Cachimbo fumado por Hans Landa é um Calabash Magnesita, o mesmo fumado por Sherlock Holmes.


Bastardos inglorious 011

11


Tarantino estava preocupado que Diane Kruger não seria capaz de falar o alemão necessário para o papel de Bridget, porem durante os teste ela mostrou um Alemão fluente  e impecável.


Bastardos inglorious 012

12

Durante o incêndio no cinema, a bandeira com a suástica não deveria cair. No entanto, o fogo aqueceu o ambiente mais do o esperado fazendo  aço da bandeira enfraquecer derrubando a bandeira.

NerdópoleCast 053: Jurassic Word

Podcast sobre Jurassic Word zipadoPodcast sobre Jurassic Word em 32kFeed do Nerdópole Podcast


Bom Dia Nerdópole, hoje trazemos um Podcast sobre Jurassic Word, Não existe palavras para expressar o que sentimos com o filme, então ouça o programa.


"Contém spoilers"


Para baixar o Podcast sobre Jurassic Word, clique em Download com o botão direito do Mouse, "Salvar como", e escolha o local onde quer baixar"


Host:


Marcos "O gênio do Mal"


Participante:


Eduardo Cosso


Wellington Macgaren


Claudio "O Dragão Dourado"



Sites dos Participantes:


Aracnofã


Omega Station


Links Relacionados:



NerdópoleCast 048: Dinossauros



Media do Filme: "5"


Sinopse do Filme:


O Jurassic Park, localizado na ilha Nublar, enfim está aberto ao público. Com isso, as pessoas podem conferir shows acrobáticos com dinossauros e até mesmo fazer passeios bem perto deles, já que agora estão domesticados. Entretanto, a equipe chefiada pela doutora Claire (Bryce Dallas Howard) passa a fazer experiências genéticas com estes seres, de forma a criar novas espécies. Uma delas logo adquire inteligência bem mais alta, logo se tornando uma grande ameaça para a existência humana.



Formas de Contato:


E-mail: contato@nerdopole.com.br


Siga nosso Chat no Vaiber


Nerdópole no Google+


Twiitter: @nerdópole


Facebook: /Nerdópole


Assine Nosso Feed : Nerdópole/feed


Podcast sobre Jurassic Word no Itunes

Podcast post 032: Perfil Tem um Tigre no Cinema "TigreCast"

Continuamos nossa saga de conhecer nossos e os seus Podcasts favoritos, hoje conversamos com Tiago Lira do todo poderoso, Tem um Tigre no Cinema, então sem muita enrolação, vamos descobrir um pouco mais sobre este programa fantástico agora em:



Tem um Tigre no Cinema, Podcast TigreCast


Visite o Site: Tem um tigre no Cinema


1- Nos diga como surgiu a ideia do site e do podcast sobre cinema.


Começou como a maioria: passei de ouvinte a produtor, mas de maneira diferente. Não acordei um dia planejando fazer o podcast, mas fui convidado pelo Ricci Jr, da Rádio São Paulo Digital, a produzir um programa de cinema para fazer parte da programação da rádio on-line. Ainda hoje o podcast é retransmitido lá, mas com um certo atraso por causa de feriados em que não houve programação.


2- Como são escolhidos os filmes e os temas que serão discutidos no podcast?


Sou um tanto ditador nisso. Eu escolho 99% das pautas sem consultar os outros participantes. Misturo vontade de falar um filme que não vejo há algum tempo ou a necessidade dele aparecer naquele momento. Por exemplo, o episódio 89 foi sobre Mad Max porque na semana seguinte iria estrear o filme novo. Desde o episódio 50, voltamos o número de anos do episódio (50 anos atrás, 60 anos e assim vai...), então já falamos de filmes da década de 1920 e 1930. E nos de final 5, eu costumo fazer algo mais descontraído, como a montagem de listas.


3- Quais são os principais requisitos para um convidado ser chamado para a gravação do TigreCast?


Depende do perfil do episódio. Se for pra falar sobre um blockbuster, eu não exijo um conhecimento tão aprofundado da arte. A listas são divertidas, e basta a pessoa ter assistido os filmes, já que não há tempo para se aprofundar no tema. As amizades e que formei nesses quase quatro anos já são suficientes para saber quando e se vou chamar alguém novo para temas mais complexos. Mas os ouvintes tem a oportunidade de participar se forem nossos patronos a partir de um certo valor no Patreon.


tem um tigre


4- Qual é a equipe que grava normalmente o TigreCast?


Além de mim, o mineiro radicado em São Paulo Marcelo Zagnoli, que conheci no curso do Pablo Villaça, e o Matheus de Souza, lá do Gama-DF, que conheci pela comunidade Podcasters BR no Facebook. O conhecimento dos dois às vezes me espanta, principalmente a do Matheus por ser dez anos mais novo que eu.


5- Como você divulga o seu conteúdo, para que a audiência seja atraída para visitar seu site e ouvir o podcast?


Espalho por todas as redes sociais que posso, porque a concorrência é grande. De vez em quando, distribuo alguns convites de cinema para os meus seguidores e com isso crio um mailing, mas esse uso é bem menor.


6- como existem vários podcasts sobre cinema, qual é o diferencial para que as pessoas escutem o Tigrecast?


Boa pergunta. De acordo com o TeiaCast, 121 podcasts falam sobre Cinema e TV no Brasil, o que representa 15% do mercado podcastal, mesmo que nem todos estejam ativos. O que tento fazer de diferencial é ir além de conversar sobre o filme, mas apontar detalhes do que o diretor gostaria de passar com aquela cena em especial, as camadas não aparentes e algum detalhe técnico. Além disso, contextualizamos com o cenário da época para mostrar como o mundo influência a arte. Por exemplo, o estilo gore teve um revival no cinema americano nos anos 2000 porque os EUA ainda sofriam o impacto do ataque de 11 de setembro.


tem um tigre2


7- Existe alguma influência para o formato escolhido do programa?


Quem disse que não teve um pezinho ali no Nerdcast não será sincero em 90% das vezes. A divisão em blocos veio de lá, mas a maior influência foi o formato de rádio. Era até um pouco mais forte, já que eu incluía músicas inteiras entre os blocos, mas comecei a perceber que isso quebrava o ritmo. Por isso agora as músicas ficam no encerramento.


8- Quanto tempo em média demora para que o podcast seja gravado, editado e colocado para se baixar?


As gravações geram cerca de 2h a 2h30min de material bruto. Tenho levado 4 ou 5 dias para editar, trabalhando mais ou menos 2h por dia neles. Então, começo a editar na sexta e faço isso até a quarta seguinte. Tenho me esforçado para ter o episódio no ar à 0h01 de quinta, mas nem sempre dá certo.


9-Que tipo de filme você mais gosta de assistir, o que viu de bom ultimamente e o que você espera de bom no cinema pelos próximos meses.


Eu gosto de assistir qualquer coisa, mesmo que não escreva ou fale sobre elas. Então você vai me achar em blockbusters ou naquele filme iraniano que só vai passar nos cinemas de arte e que, infelizmente, nem chegará nas cidades menores. Os últimos filmes que saí muito satisfeito foram Divertida Mente, Mad Max: Estrada da Fúria e A Espiã Que Sabia de Menos. E eu tento ir ao cinema sem expectativa nenhuma, porque é ela que mata. Então, estou esperando por tudo. Só não consigo esconder minha empolgação com Star Wars: O Despertar da Força. É o único filme que digo “cala a boca todo mundo”!


tem um tigre3


10 - Qual a principal meta do projeto?


Um passo de cada vez, claro. Atualmente, é aumentar a taxa de downloads semanais e a interação entre os ouvintes. Existem outras expansões como o redesign do layout, a produção de vídeos e fazer críticas sobre séries, mas não é possível no momento.


11 - Existe alguma coisa que possa fazer o tigre fechar suas portas?


É uma pergunta capciosa. Hoje eu consigo me dedicar bem ao site porque o meu trabalho oficial é de meio período, o que me dá a possibilidade de ir à cabines de imprensa, escrever e editar nos meus tempos livres. Se o meu tempo for mais escasso no futuro, esse seria um dos empecilhos. Apesar dele já ser em partes. Eu fiz uma entrevista em vídeo com Timothy Zahn, autor de um dos livros mais cultuados do universo expandido de Star Wars, e ela nunca foi ao ar porque não achei tempo para editar.


O outro seria a pressão familiar, e eu digo isso para qualquer podcaster. Se a produção atrapalhar seu casamento, a relação com seus filhos, repense. Vejam o caso do Lucien do CabulosoCast. Ele sabe das responsabilidades dele, e semana passada lançou um episódio falando das suas dificuldades, e agora que o tempo dele vai ficar menor, o podcast tem risco de encerrar, mesmo sendo um dos mais famosos do nicho.


12 - O site, quem cuida do visual? E ele da tanto trabalho quanto o Podcast?


O visual do site em si é pouquíssimo alterado. Ela está na plataforma Wordpress, então eu um uso um padrão com mínimas alterações. Uma outra meta é arranjar um profissional para resolver isso, mas para isso eu preciso de um pouco mais de renda.


Equipe Nerdópole: Muito Obrigado Tiago por responder a nossas duvidas.


Agradeço ao Marcos pelo convite para fazer a entrevista, participar do podcast sobre Capitão América, e aos leitores e ouvintes do Nerdópole. Entendam que não estamos competindo, porque acredito que quem ouve podcast não deixa de assinar um em detrimento do outro. Somos, em geral, agregadores de conteúdo. Eu tenho 39 podcasts assinados no meu feed e mesmo não tendo mais tempo de ouvi-los na época da lançamento, é bom ser consumidor e produtor dessa mídia tão fantástica.


Tiago Lira


Tem um Tigre no Cinema

Indicamos Seis Series de Comedia para sair da Rotina

Ola Meu amigos, trazemos hoje por intermédio da genialidade de nosso amigo Eduardo Cosso, uma lista com Seis ótimas series de Comédia para você para de ver  Zorra Total, com vocês:



Seis Series de Comédia para sair da Rotina:


Series de Comedia para sair da Rotina


Married... with Children (Um Amor de Família)
Criadores:
Michael G. Moye
Ron Leavitt
Elenco:
Ed O'Neill
Katey Sagal
Christina Applegate
David Faustino
David Garrison
Amanda Bearse
Ted McGinley
Transmissão original: Estados Unidos, 5 de Abril de 1987 até 9 de Junho de 1997
N.º de temporadas: 11
N.º de episódios: 262



Porque assistir:



Essa série que teve uma dublagem genial no Brasil é extremamente engraçada, mostra uma família desestruturada, onde tudo é motivo de tiração de sarro, temos uma mãe relapsa que não gosta de fazer nada relacionado aos afazeres domésticos, um casal de filhos muito diferentes entre si, passando pelo cachorro da família que tem seus pensamentos narrados para quem assiste e é claro, o fracassado pai de família, o personagem mito, o Al Bundy. Não podemos nos esquecer de seus vizinhos enxeridos, e que sofrem nas mãos da família Bundy.
No começo da série ela foi duramente criticada por mostrar uma família desunida, onde todos querem se dar bem, não importa o custo. Com o tempo, a série começou a se tornar cartunesca, onde se um personagem cai da janela, vemos um boneco tosco lançado e alguém se levanta todos desarrumados, ou quando um piano cai na cabeça de um personagem, ele se achata todo.
Com o passar dos anos, assuntos sérios como racismo, eram criticados pela série, tornando ela bem mais aceitável ao grande público, fazendo um sucesso que marcou época. A série tinha tudo para ter durado mais, porém, foi encerrada abruptamente. Não podemos esquecer das participações especiais de vários atores famosos, ou que se tornariam celebridades, como Matt LeBlanc e David Boreanaz.


Series de Comedia para sair da Rotina


Parker Lewis Can't Lose (Parker Lewis)
Criadores:
Lon Diamond
Clyde Phillips
Elenco:
Corin Nemec
Troy Slaten
Billy Jayne
Melanie Chartoff
Taj Johnson
Abraham Benrubi
Maia Brewton
Gerrit Graham
Transmissão original: Estados Unidos, 2 de setembro de 1990 – 13 de junho de 1993
N.º de temporadas: 3
N.º de episódios: 73



Porque assistir:



Como toda série incrível, Parker Lewis foi um achado, vemos várias referências ao universo pop, nerd, e até citações a atualidades da época. Exibida no Brasil pela Rede Record nos anos 90, a série tinha um ar de Aproveitando a Vida Adoidado, mas com um surrealismo extremamente engraçado e sarcástico.
Três amigos do colégio enfrentam várias situações problemáticas, atritos com a diretora, com o valentão do colégio, outras turmas de estudantes. É incrível que essa série incrível não foi completamente lançada em DVD, é extremamente necessário que quem não a conheça, tenha acesso à esta maravilha televisiva.
Sincronizar relógios, essa frase é marcante na série, para quem seus planos deem certo, os três amigos armam vários esquemas. Nota mental é quando algo dá errado e o personagem principal memoriza que o plano não deu certo.
O valentão do colégio come muitos hambúrgueres enormes, tem super força, mas pode ser facilmente enganado, mas se gritar, uma enorme corrente de vento pode sair de sua boca. Na terceira temporada, esse surrealismo se apagou, mas ainda ficou engraçada, mas não a salvou do seu cancelamento prematuro.


(Família Moderna)


Modern Family (Família Moderna)
Criadores:
Christopher Lloyd
Steven Levitan
Elenco:
Ed O'Neill
Sofía Vergara
Julie Bowen
Ty Burrell
Jesse Tyler Ferguson
Eric Stonestreet
Sarah Hyland
Ariel Winter
Nolan Gould
Rico Rodriguez
Transmissão original: Estados Unidos, 23 de setembro de 2009 – presente
N.º de temporadas: 6 (7ª temporada confirmada)
N.º de episódios: 120



Porque assistir:



Pois é, essa série mostra três famílias muito distintas, se metendo em um monte de situação complicada, onde todos têm que se virar para que tudo se resolva no final. Temos o patriarca da família, casado com uma mulher mais nova que tem um filho pequeno, um casal gay que quer adotar uma menina e um casal com três filhos que arrumam sempre confusões.
Tudo é filmado como se fosse um documentário, onde os personagens dão relatos do que estão fazendo ao passar dos episódios, a série é extremamente premia, tendo recebido 5 Emmys como melhor comédia do ano, desde 2010.


Arrumando Confusão
Home Improvement - (Arrumando Confusão)
Criadores:
Carmen Finestra
David McFadzean
Matt Williams
Elenco:
Tim Allen
Patricia Richardson
Earl Hindman
Zachery Ty Bryan
Jonathan Taylor Thomas
Taran Noah Smith
Richard Karn
Debbe Dunning
Transmissão original: Estados Unidos, 17 de setembro de 1991-25 de maio de 1999
N.º de temporadas: 8
N.º de episódios: 204



Porque assistir:



Essa série tem uma enorme importância para as comédias americanas, foi de lá que o comediante Tim Allen obteve um enorme sucesso, tendo sido chamado para ser o dublador original do Woody dos filmes do Toy Story.
A série era bem divertida, principalmente pelo vizinho, que só aparecia a parte de cima da cabeça e do show de TV que seu personagem, Tim Taylor comandava, que era uma das melhores partes dessa série.
Vale lembrar que essa série substituiu a sitcom Um amor de Família na grade da HBO Brasil, o que foi uma pena, ainda bem que a série foi acabando na Band e posteriormente o Canal Sony a exibiu, mas mesmo assim, ela tem seu mérito, já que durou bastante e vale a pena conferir.



Dois Homens e Meio


Two and a Half Men (Dois Homens e Meio)
Criadores:
Chuck Lorre
Lee Aronsohn
Elenco
Charlie Sheen
Jon Cryer
Angus T. Jones
Conchata Ferrell
Holland Taylor
Marin Hinkle
Melanie Lynskey
Ashton Kutcher
Amber Tamblyn
1080i (HDTV)
Transmissão original: Estados Unidos, 22 de setembro de 2003 - 19 de fevereiro de 2015
N.º de temporadas: 12
N.º de episódios: 262
Porque assistir:
Essa série era extremamente engraçada, foi por alguns anos o seriado mais assistido da TV americana, até seu criador brigar com o astro da série, o ator Charlie Sheen. A série ganhava audiência também por ficar mostrando mulheres muito bonitas, que o Charlie conquista com o passar dos episódios.
Eles tiram várias situações engraçadas, como humilhação da ex esposa do Alan, que é o irmão do Charlie, que tem que conviver com seu irmão recém divorciado que só se ferra a série inteira, mas as vezes ele merece, por ser sovina e muito bobo com sua vida.
Muitos episódios hilários, com a baixaria rolando solta, o que atraia muito a audiência mais qualificada, porém com a saída de seu protagonista o seriado só se afundou na audiência, o que é uma pena, pois teve um season finale péssimo, o que é uma pena para uma produção que obteve um sucesso estrondoso.
unnamed


Everybody Loves Raymond - (Raymond e Companhia)
Criadores:
Philip Rosenthal
Ray Romano
Elenco:
Ray Romano
Patricia Heaton
Brad Garrett
Doris Roberts
Madylin Sweeten
Sullivan Sweeten
Sawyer Sweeten
Peter Boyle
Transmissão original: Estados Unidos, 13 de setembro, 1996 – 16 de maio, 2005
N.º de temporadas: 9
N.º de episódios: 210


Porque assistir:
Ao se assistir essa sitcom, não parecia que seria tão engraçada, porém, o comediante Ray Ramone com imenso bom humor mostra uma família americana descendente de italianos que acaba sempre brigando por motivos bobos.
Além de tudo, os pais do Ray são vizinhos deles, o que causa um monte de confusão e com o temperamento italiano, tudo é elevado nas discussões familiares. Na verdade, a série não é muito inovadora, porém, era extremamente divertida, não perdendo a graça conforme as temporadas foram passando.
Infelizmente tivemos a perda do ator Peter Boyle, que faleceu um ano após o encerramento dessa série, excelente ator, que recebeu um Emmy pelo seu papel nessa série e por sua participação especial em Arquivo-X, onde ganhou o Emmy de ator convidado pelo episódio O Repouso Final de Clyde Bruckman , mais um motivo para conferir essa sitcom e suas outras atuações.

14 Curiosidades Sobre Jurassic World


Jurassic Park foi amado por uma geração inteira (se não mais do que uma), por isso os encarregados de trazer Jurassic Word à vida não só estavam enfrentando uma pressão incrível dos fãs, quando de si mesmos devido ao grande carinho pela obra. Colin Trevorrow e toda a equipe tiveram a oportunidade de mostrar seu amor para com o filme original, deixando tantos Easter Eggs quanto possível, o suficiente para os fãs pegarem de primeira na tela do cinema.


Leia se você esta indo pela segunda vez ao cinema, ou se ainda não pode contemplar esta obra e quer saber um pouco mais, porem saiba que esta matéria adaptada do Screenrant contem Spoilers, muitos  Spoilers.



 

14 Curiosidades em Jurassic World

1

Quando encontramos o jovem Gray (Ty Simpkins), seus olhos estão voltados para um cartaz que mostra imagens de dinossauros em combate. Embora alguns tenham afirmado que essas imagens tenham saído de "O Mundo Perdido" (1925), baseado no romance de Sir Arthur Conan Doyle, elas não são. A primeira imagem é encontrado em um cartucho de videogame intitulado "Prehistoric Animals", e a segunda imagem é de um filme da Warner Bros; O Milagre da Vida (1956) uma referencia aos primeiros filmes de stop-motion com grandes dinossauros em tela.



14 Curiosidades em Jurassic World

 2

B.D. Wong pode ser o único membro do elenco original a fazer uma aparição como Dr. Henry Wu, mas Ian Malcolm (Jeff Goldblum) faz a segunda melhor aparição mesmo sem esta no filme em seu livro intitulado "God creates Dinosaurs" que foi usado como marketing viral antes do filme e aparece nas mãos da acompanhante dos meninos, Zara (Katie McGrath), Quando as crianças são mostrados andando de monotrilho o rosto de Malcolm pode ser visto na parte traseira do livro e mais tarde na mesa de (Jake Johnson)  Lowery.



 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

3

Para Entrar no parque agora conhecido como Jurassic Word passamos por um longo caminho que pertencia ao safári original  planejado por John Hammond. Embora as diferenças entre os portões de entrada do filme original e as do novo sejam óbvias, o sistema de som do monotrilho afirma que eles são - pelo menos na ficção do filme - as mesmas portas,Vamos ignorar as mudanças para o bem da nostalgia.



 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

4

A voz no monotrilho, que informando aos hóspedes sobre os detalhes do portão é  do diretor Brad Bird (Os Incríveis e Missão: Impossível - Protocolo Fantasma). Ele é uma espécie de mentor de Colin Trevorrow em seu caminho para os blockbusters


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

5


O restaurante Winston Steakhouse é uma homenagem a Stan Winston visionário especialista em efeitos práticos que trouxe os dinossauros de todos os três filmes Jurassic Park a vida, infelizmente ele não viveu para ver Jurassic Word, em memória de seu impacto duradouro sobre a indústria do cinema ele foi lembrado no filme.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World


6


O Sr. DNA  Aparece em um breve momento na tela do computador quando Gray e Zach chegam ao laboratório Hammond, como o ator que fez a voz original faleceu, desta vez o mascote foi dublado pelo próprio Trevorrow.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World


7

Podemos notar uma linda estátua de John Hammond que faleceu em agosto de 2014, a estátua que aparece quando Claire (Bryce Dallas Howard) encontra os sobrinhos pela primeira vez também surge quando os mesmo são perseguidos pelos Pterodátilos.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

8

O Paleontólogo norte-americano Jack Horner fez sua carreira com teorias sobre Dinossauros que se provaram verdadeiras, ele trabalhou como consultor técnico na série Jurassic Park desde o início. Na cena em que Owen (Chris Pratt) demonstra sua liderança no grupo de raptores, Horner pode ser visto junto a outros funcionários.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World


9


O tamanho e a ferocidade de Mosasaurus fica perfeitamente clara quando é mostrado ele abocanhando um grande tubarão branco em uma única mordida (aparentemente isso acontece mais de uma vez por dia). Uma pequena homenagem ao produtor Steven Spielberg e seu mais famoso monstro "o Tubarão"


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

10


Foi Ian Malcolm que expôs milhões de espectadores para a noção de Teoria do Caos, e a imprevisibilidade dos sistemas complexos. Embora Malcolm estivesse usando a lição para cortejar Ellie Sattler em Jurassic Park, sua demonstração de que duas gotas de água no mesmo local raramente vai se comportar da mesma forma. Em Jurassic World o experimento é recriado com sangue pingando no braço de um soldado da contenção de Ativos (interpretado por Brian Tee) que rastreava o Indominus rex.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

11


Quando Gray e Zach fogem do Indominus a pé, eles se deparam com o Centro de Visitantes do parque original; e encontram banners e murais familiares (juntamente com os óculos de visão noturna do primeiro filme), aqui eles consertam um Jeep movido a gás que descobrem,  mas não é um veiculo qualquer este é o mesmo Jeep Wrangler que levou John Hammond e Donald Genarro (Martin Ferrerro) do helicóptero para o Centro de Visitantes em Jurassic Park


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

12



Sempre em uma história que carrega o nome Jurassic Park, é o Tyrannosaurus rex que surge para lembrar a todos os recém-chegados quem  é o rei realmente, Telespectadores casuais podem não perceber que o Rex que chega no clímax do filme é visto anteriormente comendo uma cabra - da mesma forma que apareceu em Jurassic Park onde ele salva o dia, se olharmos mais de perto em Jurassic World podemos notar as cicatrizes de batalha dos outros filmes em ambos os lados da Besta, sem contar que 22 anos depois e o animal continua sendo atraído por sinalizadores; no primeiro foi Alan Grant (Sam Neill) e agora Claire que manda Lowery abrir o portão para a fera sair.



 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

13


No filme temos Tanto o T. rex quanto os Velociraptors saídos diretamente de Jurassic Park e O Mundo Perdido, mas em Jurassic Park 3 o diretor Joe Johnston tentou algo diferente. O vilão do filme foi o Spinosaurus, causando descontentamento em muitos fãs, aqui ele retorna em forma esquelética, Não da para saber se foi intencional ou não, mas vemos o T. rex quebrando os ossos do Spinosaurus em pedaços antes de derrotar o Indominus.


 Easter Eggs e referencias em  Jurassic World

14


Lowery veste uma camisa do Jurassic Park original, que ele afirma ter comprado no eBay isso causa um desconforto em Claire (Bryce Dallas Howard) que acha o produto de mal gosto.